30 de nov de 2015

CÂMARA DE VEREADORES DO RIO DE JANEIRO EM APOIO A CUBA

Com o objetivo de somar esforços para a eliminação do embargo econômico e o fortalecimento das relações comerciais bilaterais com a América Latina e Caribe, convidamos para o 1º Encontro da Frente Parlamentar em Apoio ao Restabelecimento da Relações Diplomáticas entre Estados Unidos e Cuba.

Dia: 08/12/2015 (terça-feira) às 18:30 horas.
Local: Auditório da Câmara Municipal do Rio de Janeiro.

                                                 VENCEMOS !!! VENCEREMOS !!!

FUTEBOL E SOLIDARIEDADE: MST NA LUTA DO POVO PALESTINO

#VIVAPALESTINALIBRE!

MST recebe Refugiados Palestinos em jogo na ENFF. Viva a Luta do Povo PALESTINO !

VENCEREMOS !!!
 

URGENTE: NOTIFICAÇÃO PARA INTERROGATÓRIO DO JORNALISTA CARLOS AZNÁREZ


Por: Vicente Zito Lema: A meus colegas, amigos(as), companheiros(as)

PROPOSTA DE SOLIDARIEDADE

Na qualidade de co-diretor do jornal Resumen Latinoamericano faço um NOVO chamado para nos solidarizarmos ativamente com meu companheiro, o jornalista Carlos Aznárez e repudiemos esta nova manobra para censurar a liberdade de expressão em nosso país. Marcaram esta segunda-feira para o interrogatório de Carlos, mas pelo pouco prazo determinado para esta sessão, seus advogados pediram um adiamento e supomos que se dilatará o prazo por mais uma semana, mas é evidente que estão “apressados” a levar adiante este procedimento.

Queremos pedir a tod@s noss@s companheir@s trabalhadores da imprensa e demais pessoas solidárias com nosso protesto contra o cerceamento da liberdade de expressão que enviem por email para a Promotoria (o quanto antes!) este texto de protesto:

Senhor Promotor Nº 25
por Causa N. 7271/15


Protesto pela tentativa de criminalizar o jornalista argentino Carlos Aznárez e censurar e coibir sua liberdade de expressão
O abaixo- assinado vem se insurgir contra a abertura de um processo penal por parte da Delegação de Associações Israelitas da Argentina contra o jornalista e diretor de “Resumen Latinoamericano”, Carlos Aznárez que fere seu direito de informar e expressar publicamente sua solidariedade com o povo palestino. A arbitrariedade adquire maior gravidade e significação quando, em função do procedimento judicial, se obriga a entregar - através de uma intimação a Google – de todas as correspondências eletrônicas do jornalista e do veículo de imprensa que representa , desde julho de 2014 até esta data. Esta medida, por si só agride o direito à privacidade e proteção das fontes de informação que qualquer profissional da comunicação possui em nosso país e no mundo.

É por isso que solicito o fim desta atitude persecutória que investe explicitamente contra direitos constitucionais relativos à liberdade de expressão e opinião e expresso minha total solidariedade com o jornalista e militante dos Direitos Humanos Carlos Aznárez, esperando que cessem as medidas judiciais que hoje o atingem. Desejo também que fatos como esses não se repitam contra nenhum outro trabalhador ou trabalhadora de imprensa cuja função inerente é informar, expressando livremente suas ideias.

NOME – IDENTIDADE – PROFISSÃO – PAÍS 

Enviarlo a:
Dirección de la Fiscalía:
equipoh@jusbaires.gov.ar

CON COPIA OCULTA A
Dirección de la Gremial de Abogados
gremialdeabogados@yahoo.com.ar

Resumen Latinoamericano
resumen@nodo50.org

Comité Internacional
Paz, Justicia y Dignidad a los Pueblos

URGENTE: CITAN A DECLARACIÓN INDAGATORIA AL PERIODISTA CARLOS AZNÁREZ

                                               VENCEMOS !!! VENCEREMOS !!!

DIA INTERNACIONAL DE SOLIDARIEDADE AO POVO PALESTINO

#‎VIVAPALESTINALIVRE
VENCEREMOS !!!
                   

CÂMARA DE VEREADORES DO RIO DE JANEIRO CRIA FRENTE PARLAMENTAR DE SOLIDARIEDADE A CUBA


#‎FIMDOBLOQUEIO‬
Vereadores brasileiros criaram a Frente Parlamentar de Solidariedade a Cuba, que tem como objetivo unir esforços para conseguir a remoção do bloqueio econômico imposto pelos Estados Unidos à ilha.

A constituição desta frente foi publicado terça-feira no Jornal do Poder Legislativo e também busca contribuir para o fortalecimento das relações comerciais bilaterais e com outras nações da América Latina e do Caribe, segundo o consulado das Grandes Antilhas em São Paulo.

O requisito para a formação deste grupo foi apresentado pelo gabinete do vereador Leonel Brizola Neto e contou com o apoio de mais 32 vereadores da Casa do Rio de Janeiro.

Entre outras atividades, a frente tem como objetivo incentivar discussões sobre novos acordos de cooperação entre Cuba e os Estados Unidos, a necessidade do governo dos EUA por fim ao bloqueio econômico e comercial contra Cuba e promover o intercâmbio de legisladores brasileiros com os seus homólogos cubanos .

Neste contexto, também foram realizados seminários e fóruns sobre a história de Cuba e as questões atuais no território caribenho.

A criação deste grupo foi apoiada por Brizola Neto, que possui uma longa história de colaboração com o Movimento de Solidariedade a Cuba, na cidade brasileira, a Associação Cultural José Martí e ao Comitê Carioca pela Libertação dos Cinco.

Publicado em 26 de novembro de 2015 por siempreconcuba

                                                                      VENCEMOS !!! VENCEREMOS !!!

25 de nov de 2015

COMEMORAÇÃO DO DIA INTERNACIONAL DE CUBA E HOMENAGEM A JOSÉ MARTÍ

 
A Universidade Federal do Espírito Santo (Ufes), em parceria com o Comissão de Organização da Associação Jose Martí no estado,  apoiados pela CALLES, a CEBRAPAZ e o Núcleo do Barão de Itararé/ES, vêm convidá-los para o DIA INTERNACIONAL DE CUBA na universidade.

O evento que acontece durante os dias 26 e 27 de novembro terá a participação de Ivete Martínez, Consulesa de Cuba no Brasil.

Programação:

Quinta-Feira –  26 de novembro

8:00h  – Hasteamento das Bandeiras do Brasil e de Cuba – Praça das Bandeiras – UFES Goiabeiras;

9:00h – Roda de Conversa: Como Cuba venceu a violência de Gênero? Com Ivete Martinez – Consulesa de Cuba em SP e Profª Beatriz Nader – Coordenadora do Laboratório de Estudo de Gênero.da UFES – Auditorio IC2;

11:00h – Almoço com apresentação musical no RU de Goiabeiras. No cardápio Moros y Cristianos e Tostones- Banana Verde Frita;

14:00h – Reinauguração do Busto do Filósofo, poeta e pensador Jose Martí e apresentação da Maquete do espaço Jose Marti – Pátio entre ICII e ICIII na UFES;

15:00h – Ato político-social e cultural: "Cuba nos Une":
- Intercambio Educacional CubaxBrasilxCuba;
- A contribuição de Cuba na saúde – Prof. Roney;
- O Termo de Cooperação que alavancou a Educação e a saúde em Vitória-CALLES;
- Resgate histórico de Jose Martí – Professor Murici ( Departamento de História);
-"A poética de José Martí no contexto do desenvolvimento e da integração latino-americana (notas iniciais)"– Professor Orlando Lopes ( Departamento de Letras).

18:00h  –  Exibição de Filme – Vitor Grazzi - Cine Metropole.

Sexta-Feira – 27 de novembro

9:00h – Oficina de Culinária - Laboratório de Nutrição UFES/Maruipe;

11:00h – Reuniao de Organização da Frente Brasil Cuba.

Serviços

Toda a programação é gratuita e aberta ao público. Exceto, o almoço no RU (Restaurante Universitário ) que terá preço de RS 11,00 para convidados e o preço de costume se for estudante da universidade.

Contato para maiores informações: 4009-7621 (SUPEC-UFES) e 27 999339196 – (Fernanda- Calles).

 
Com informações do Blog Juntos Somos Fortes.
Via: Solidários a cuba
 
                                                VENCEMOS !!! VENCEREMOS !!!

24 de nov de 2015

ADELANTE, ARGENTINA!!! HOJE TEMOS QUE "AGUANTAR LOS TRAPOS"


#‎FIMDOBLOQUEIO‬


Um excelente texto do Professor Adrián Paenza, jornalista e doutor em ciências matemáticas da Faculdade de Ciências Naturais de Buenos Aires, vinculado ao movimento K, que nos ajuda a suportar e seguir em frente depois da desastrosa vitória de Mauricio Macri. Um dia triste para milhares de irmãos argentinos e preocupante para todos que lutam pela unidade e força da América Latina

*(Nota: "aguantar los trapos" é um termo do futebol, e significa manter altas as bandeiras do clube do qual se é fã, mesmo perdendo).


Texto traduzido:

O povo nunca erra, mesmo quando está errado.
Nós não depreciamos.
Nós não odiamos.
Nós não atiramos bombas.
Nós não fazemos golpes de Estado .
Nós respeitamos o que a maioria escolhe, mesmo quando acreditamos que a maioria escolheu mal.
Não vai acontecer nada que não conheçamos.
O país de saques e alegria boba
O país da pobreza e do salve-se quem puder
O país que se ajoelha diante das grandes potências.
O país que governou este país até 2003.
Nós fizemos o melhor que poderíamos fazer, se não o fizemos melhor é porque não estávamos a altura das circunstâncias.
Fazer autocrítica pública agora é para alimentar aqueles que celebram hoje
Fazer autocrítica em privado é tolice. Culpar o povo é um falso engano.
Hoje temos que
*"aguantar los trapos".
Nós não daremos aos adversários nossas tristezas.
Fortes e dignos.
Voltaremos, como sempre fizemos.

Adrián Paenza.

Texto original:

El pueblo nunca se equivoca, ni siquiera cuando se equivoca.
Nosotros no despreciamos.
Nosotros no odiamos.
Nosotros no tiramos bombas.
Nosotros no hacemos golpes de Estado.
Nosotros respetamos lo que las mayorías eligen, aun cuando creamos que las mayorías eligieron mal.
No va a pasar nada que no conozcamos.
El país del saqueo y la alegría boba
El país de la pobreza y el sálvese quién pueda
El país que se arrodilla ante las potencias
El país que gobernó este país hasta el 2003.
Hicimos lo mejor que pudimos hacer, si no lo hicimos mejor es porque no estuvimos a la altura de las circunstancias.
Hacer autocríticas públicas ahora es dar de comer a los que hoy festejan
No hacer autocríticas en privado es de necios. Echarle la culpa al pueblo es de falsos ilustrados.
Hoy hay que aguantar los trapos.
No le regalemos a los adversarios nuestras tristezas.
Firmes y dignos.
Volveremos, como hicimos siempre.

ADRIÁN PAENZA.
                                                VENCEMOS !!! VENCEREMOS !!!

22 de nov de 2015

EX-AGENTE DUPLO DENUNCIA GUERRA CULTURAL DOS EUA CONTRA CUBA

#‎FIMDOBLOQUEIO‬

Vitor Vogel
Raul Capote passou anos em uma operação secreta do governo cubano. Todas as informações sobre as operações da CIA eram repassadas ao serviço de segurança da Ilha.

Fania Rodrigues
do Rio de Janeiro (RJ)

Agente duplo do governo de Cuba e da Agência Central de Inteligência dos Estados Unidos (CIA, sigla em inglês), Raul Capote passou anos em uma operação secreta do governo cubano. Todas as informações sobre as operações da CIA eram repassadas ao serviço de segurança de Cuba. Como agente da CIA, Capote participava da “guerra cultural” contra a Revolução Cubana. Hoje professor da Universidade de Havana, ele veio ao Brasil participar de um evento literário, e concedeu uma entrevista ao Brasil de Fato.
Brasil de Fato – Como funcionava seu trabalho como agente duplo na CIA?
Raul Capote - Cuba sempre teve esse tipo de missão, que é fundamental para poder prever o que os Estados Unidos trama. Essa é a única maneira de um país pequeno, com poucos recursos militares, saber o que seu inimigo, uma grande potência, planeja. É importante ter conhecimento desses planos para prevenir e denunciá-los publicamente. Eu era um agente da CIA para a guerra cultural contra Cuba. Essa guerra é pouco conhecida e acontece mais na esfera da ideologia e da cultura. Eu trabalhava com a juventude, principalmente dentro das universidades, especialmente na Faculdade de Pedagogia de Havana, que é onde formamos professores.
Quando você começou a ser procurado pelos funcionários do governo dos EUA?
Foi em 1986, quando eu era líder de um movimento de jovens artistas na Universidade de Havana. A primeira vez que os norte-americanos se aproximaram foi com a proposta de financiar projetos culturais. Depois disso, funcionários da inteligência cubana vieram falar comigo, pois aquelas pessoas não eram professores, mas sim agentes da CIA. E foi aí que começamos o trabalho, um processo muito cuidadoso.
 
 Foto: Vitor Vogel
Como vocês se deram conta de que se tratava de agentes da CIA?
Não fui muito difícil. O que era apenas financiamento de projetos culturais começou a ser cada vez mais condicionado. Diziam: “apoiamos esse projeto, mas só se ele tiver uma crítica aberta ao governo cubano”. Nós realmente sempre fomos muito críticos. Enquanto artistas a gente tinha consciência do nosso papel. Acontece que o tipo de crítica que eles queriam tinha muito mais a ver com o estilo de propaganda que se faz contra Cuba fora do país. Era uma maneira diferente de criticar. Ao poucos fomos descobrindo suas verdadeiras intenções. Primeiro me converteram no líder do grupo de artistas. Eu já era um líder natural, mas fortaleceram minha imagem, publicando meus trabalhos, promovendo meus projetos e, sobretudo prometendo a mim um futuro maravilho fora de Cuba. Sempre me diziam: “é uma lástima que [você] viva em um país como Cuba. Se fosse em outro lugar seria um artista muito famoso e poderia ganhar muito dinheiro. É um homem de muito talento, um grande escritor”. Era muito engraçado porque estava só começando, era muito jovem e não tinha nem um livro publicado.
Em que momento eles se identificaram como Agência de Inteligência?
Depois de um tempo, depois que foram ganhando confiança. A primeira vez que me disse que eram da inteligência do governo americano foi em 1994. Nessa época eles já haviam me convertido no líder do sindicato dos trabalhadores da cultura. Já não líder apenas de um grupo pequeno de artistas, mas de um sindicato. Eram 40 mil trabalhadores, entre eles estavam também os livreiros, os funcionários públicos desse setor.
Onde faziam os encontros com esses agentes?
Em lugares públicos. Eles usavam uma fachada muito bem construída e achavam que ninguém suspeitava para quem eles trabalhavam. Estavam confiantes que isso estava acontecendo de maneira muito secreta e pouco conhecida. Portanto a via mais fácil de fazer as coisas era de forma pública. Até que em 2014, um grupo do escritório comercial dos EUA em Cuba mantém uma relação ainda mais próxima. Depois disso, começam a falar abertamente de ações conta a Revolução Cubana.
Que tipo de coisa?
Eram projetos culturais, junto aos jovens artistas, a fim de estimular ações que levassem a uma mudança política. Isso a partir de 2004; Foi subindo de nível do combate cultural contra Cuba. No final desse mesmo ano, eles me propõem entrar para a CIA, já como agente oficial. Depois disso passei por processo de treinamento e de testes. Em duas ocasiões passei na “prova do polígrafo” (uma espécie de detector de mentiras), por uma série de psicólogos e fui entrevistado por oficiais da CIA por diversas vezes.
Como passou pela prova do polígrafo?
Não tão difícil. Eles crêem piamente nessa prova, mas é muito mais difícil passar pelos psicólogos, um profissional que está interrogando e analisando cada movimento. Passei vários dias, com vários psicólogos, incluso de diferentes países. Especialistas do Reino Unido, da Espanha, França, dos EUA. Gente experta em analisar pessoas. O único que tem fazer é montar um personagem, como ator, e no momento do interrogatório simplesmente diz a verdade. Porque nesse momento eu era um personagem real, um inimigo da revolução cubana, portanto o que está dizendo é a verdade. Claro, que nesse momento não pode demonstrar muita tranquilidade. É preciso cometer alguns erros. O truque está em que tenho que cometer alguns erros, estar um pouco nervoso, se equivocar em alguma pergunta. Pode confundir alguns nomes. É um jogo de inteligência entre os interrogadores e você.
Quando você se tornou oficialmente um agente da CIA?
A partir de 2005 até 2011, quando saí em programa de televisão cubano denunciando todos os planos da CIA e o que estavam preparando contra Cuba e os jovens cubanos.
Como você se comunicava com o governo cubano, para repassar essas informações de forma secreta?
A gente tentava evitar contato o máximo possível. Por uma questão de segurança. A CIA tem toda tecnologia do mundo. São profissionais muito qualificados. Também tinha que me proteger da segurança cubana, já que a maioria não sabia que eu era um agente do governo cubano. Quem sabia eram apenas três pessoas, ninguém mais.
Nesse tempo quanto dinheiro você recebeu do governo dos Estados Unidos?
Isso é incalculável. Eu recebia dinheiro durante todo esse tempo que trabalhei com eles.
Mas era mensal ou por projeto?
Mensalmente recebia uma quantidade de dinheiro. Primeiro recebia cerca de 2.500 dólares e por último 3.500 dólares. Esse dinheiro era somente para mim. Havia outro dinheiro que era para gastos operativos. Esse dinheiro era incalculável, era a quantidade que eu pedia. Se eu pedia 10 mil dólares para um projeto eles me mandavam, mais os recursos tecnológicos. Na minha casa eu tinha os mais sofisticados sistemas de comunicação para comunicar com os agentes em Washington.
Que tipo de comunicação?
Estabelecemos comunicação através de um BGAN (um aparelho de transmissão de dados via satélite), que servia para a internet, telefone, imagens ao vivo. A gente se comunicava através de um satélite do Departamento de Defesa dos EUA, que nos permitia ter uma comunicação indecifrável. Esse BGAN tinha uma particularidade,: as informações transmitidas eram irrastreáveis. Nunca foi possível, por parte da segurança cubana, rastrear essa comunicação que eu estabelecia com Washington.
E porque o governo cubano decidiu revelar sua identidade, depois de tantos anos como agente duplo?
No ano de 2011 se decide trazer a público essa operação porque a situação pela qual o país estava passando era bem grave. Havia ameaças reais e possibilidade de aplicar coisas contra Cuba. No mundo estavam ocorrendo a Primavera Árabe, ataques contra Líbia. E eu era um experto em golpes suaves e sabia de toda a estratégia que se usa em esses casos. Conhecia muitos líderes especialistas em tipo de coisa espalhados pelo mundo. Foi aí que o governo cubano pediu me consultou e perguntou se eu estaria disposto tornar pública essa conspiração contra Cuba.
De que maneira foi revelado?
Fizeram um programa com uma série de entrevistas. Eu não era o único. Haviam seis agentes infiltrados em diferentes setores do trabalho dos americanos contra Cuba. Fui o último a ser entrevistado.
Depois de sua revelação, como ficou sua relação com esses agentes da CIA? Eles voltaram a te procuram alguma vez?
Algumas pessoas que trabalham para o governo dos Estados Unidos oferecerem uma grande quantidade de dinheiro, uma cifra bastante impressionante, para eu fugir para os EUA e fazer uma contra denúncia. Queriam que eu fizesse uma denúncia pública contra Cuba, falar que tudo o que eu tinha dito era uma mentira, que nada daquilo tinha acontecido, que se tratava de uma campanha do governo cubano. E no Brasil descobri que em Wikipedia apareço como “membro da Agência de Inteligência dos EUA”.
Em que idiomas?
Está em inglês e francês.
Depois não te procuram mais?
Na Venezuela, em 2012, fui participar a Feira do Livro de Caracas. Nessa ocasião, um escritor argentino usou a senha que os agentes da CIA tinham para se identificar. E no hotel me entregou um pacote de dinheiro, em dólares, com uma passagem de avião para sair do país. Também acabei cruzando no hotel com uma funcionária da diplomacia americana, que durante algum tempo foi minha chefe em Cuba. Todo esse pessoal circulava livremente em Caracas.
O que mudou na sua vida depois disso?
O carinho das pessoas, do povo cubano. Mas, minha vida continua igual, continuo dando aula, tendo meu salário de professor. Nunca fiquei com o dinheiro dos americanos, tudo era repassado ao governo cubano. Também não recebi dinheiro do governo cubano. É isso que os americanos não podem entender, que fiz isso por patriotismo, pelo meu país. Até hoje acreditam que os denunciei porque não me ofereceram suficiente dinheiro.

Via : Brasil de Fato

                                                                      VENCEMOS !!! VENCEREMOS !!!

19 de nov de 2015

VÍDEO: TRECHOS DE DISCURSOS DE FIDEL CASTRO SOBRE A DISSOLUÇÃO DA UNIÃO DAS REPÚBLICAS SOCIALISTAS SOVIÉTICAS.


Vídeo retrata como Cuba decidiu resistir e se manter socialista mesmo com o fim da URSS e o regresso do capitalismo ao Leste Europeu.



                                    
Fonte: Solidários a Cuba            
                                                      VENCEMOS !!! VENCEREMOS !!!

CRIADA NO RIO DE JANEIRO A FRENTE PARLAMENTAR DE SOLIDARIEDADE A CUBA


 Vereadores do Rio de Janeiro criam a Frente parlamentar. Foi publicada hoje no Diário Oficial do Rio de Janeiro a criação da Frente Parlamentar de Apoio ao Restabelecimento das Relações Diplomáticas entre Cuba e Estados Unidos.O objetivo é de somar esforços para eliminação do bloqueio econômico, financeiro e comercial imposto pelos EUA a Cuba há mais de cinquenta anos.

A iniciativa foi realizada pelo gabinete do Vereador Leonel Brizola Neto e conta com mais de 30 assinaturas iniciais.

O Comitê Carioca de Solidariedade a Cuba vem se somar a todos os esforços que serão realizados neste objetivo de eliminar definitivamente este bloqueio que só tem servido para castigar todo o povo cubano sem qualquer justificativa.

O Comitê não pode perder a oportunidade para reconhecer o trabalho e incansável contribuição do Vereador Brizola Neto e em especial de sua equipe de trabalho do gabinete em todas as demandas que temos apresentado. 


                                              VENCEMOS !!! VENCEREMOS !!!!!

18 de nov de 2015

A DAIA ABRE PROCESSO CONTRA O DIRETOR DE "RESUMEN LATINOAMERICANO" POR SER SOLIDÁRIO AO POVO PALESTINO

#‎FIMDOBLOQUEIO‬

Por Carlos Aznárez 

Desta vez escrevo na primeira pessoa, uma vez que como diretor – há 22 anos – da agência de comunicação “Resumen Latinoamericano” ( jornal, rádio e TV) me vejo lamentavelmente envolvido em uma ação contra o direito a opinar, informar e me manifestar, direito que está explicitamente amparado pela Constituição Nacional.
 
Como tudo começou? Há alguns dias recebi em minha caixa de correio um email da empresa Google (escrito em inglês) no qual me informava que “em um prazo de dez dias” o Google deveria facilitar o acesso de todos os meus correios em função de uma intimação realizada pelo Juizado Criminal de Primeira Instância, Contravencional e de Faltas de número 28 onde tramita a causa N. 7271/15. Desta forma singular fiquei sabendo de uma incrível invasão à minha privacidade como jornalista, uma vez que se trata de correios que habitualmente utilizo para trocar informações com outros colegas ou com diferentes meios de comunicação além de outros endereços pessoais que qualquer pessoa pode ter em sua caixa de entrada. Esta intromissão se baseia em uma denúncia penal feita pela Delegação de Associações Israelitas Argentinas (DAIA) pura e simplesmente por ser solidário com o povo palestino.
 
A DAIA e seus advogados se apresentaram perante a promotoria N.25 para me acusar de “organização e propaganda discriminatória” sob o argumento de “anti-semitismo”. As razões apresentadas para tamanho procedimento são mais que toscas e me ofendem como cidadão e como jornalista.
 
A DAIA se refere à minha participação em uma atividade solidária com o povo palestino em agosto de 2014, quando toneladas de bombas israelenses caíram sobre Gaza e provocaram a morte de milhares de mortos inocentes - com uma alta porcentagem de crianças – entre a população daquela cidade, assim como acontece hoje na Cisjordânia. Nessa ocasião, como em tantas outras, devido à minha tarefa profissional, exercida tanto no jornal Resumen Latinoamericano como colaborando com os canais internacionais Russian Today, Hispan TV e Alba TV ,coube a mim cobrir jornalisticamente o ato e além disso fui convidado a expressar minha opinião sobre o que vinha ocorrendo em Gaza.
 
Só o fato de estar ali presente junto com outros argentinos e argentinas, descrevendo cruamente o que estava acontecendo em Gaza e em todo o território palestino, parece constituir um crime para meus acusadores e por isso tratam de me processar, requerendo uma pena de prisão para desta maneira pôr em marcha uma aberta perseguição ao direito de informação, de expressão e de opinião. 

É por tudo isso que quero DENUNCIAR essa grave agressão contra minha pessoa e o veículo que represento, o que sem dúvida é uma tentativa de discriminar e cercear o direito de informação.

                                                   VENCEMOS !!! VENCEREMOS !!!

EM DEFESA DO JOSNALISTA CARLOS AZNÁREZ



Repudiamos a tentativa de criminalizar o jornalista Carlos Aznárez e proibir sua liberdade de expressão na solidariedade ao povo palestino.

Os abaixo-assinados alertam sobre a abertura de processo penal por parte da Delegación de Asociaciones Israelitas de Argentina (DAIA) contra o jornalista Carlos Aznárez que se trata de censurar seu direito de informar e expressar publicamente sua solidariedade com o povo palestino.

A arbitrariedade adquire mais gravidade e significado quando, em função do processo judicial se tenta seqüestrar - através de uma intimação ao Google – todas as mensagens do jornalista e do meio de comunicação que representa de julho e 2014 até esta data. Esta medida, por si só, agride o direito à privacidade e proteção das fontes de informação que qualquer profissional da comunicação possui, em nosso país e no mundo.

É por isso que REPUDIAMOS essa atitude persecutória que agride explicitamente direitos amparados pela constituição argentina e expressamos nossa SOLIDARIEDADE com o jornalista e militante dos Direitos Humanos Carlos Aznárez esperando que cessem as medidas judiciais que hoje o atingem. Desejamos também que fatos como esse não se repitam contra nenhum outro trabalhador ou trabalhadora da imprensa cuja função primordial é informar, expressando livremente suas idéias.

Adesões : solidaridadconcarlosaznarez@hotmail.com
Nome: Profissão País 

                                             VENCEMOS !!! VENCEREMOS !!!

CUBA EM APOIO AO JORNALISTA CARLOS AZNÁREZ

 Esta matéria está totalmente relacionada com os fatos que temos presenciado. Não podemos permitir !

DECLARAÇÃO DA REDE EM DEFESA DA HUMANIDADE 

O capítulo cubano da Rede em Defesa da Humanidade vem prestar sua solidariedade e compromisso com nosso companheiro Carlos Aznárez, ao mesmo tempo que convoca todos os homens e mulheres defensores da liberdade e dos direitos humanos que se unam a essa ou outra convocação similar e, todos juntos, façamos da causa de Carlos não somente nossa bandeira, mas uma arma mais eficaz na luta para denunciar os que procuram, inutilmente, silenciá-lo com o velado propósito de calar toda a humanidade.

Em agosto de 2014 a população civil palestina sofreu os ataques mais impiedosos do exército israelense, cuja superioridade tecnológica e material provocou cenas verdadeiramente dantescas que deram a volta ao mundo e foram ampla e solidariamente divulgadas nas redes sociais.
A Rede em Defesa da Humanidade se pronunciou na ocasião por diversos meios e sua declaração mais importante foi encabeçada, entre outras proeminentes personalidades, pelos companheiros Fidel Castro e Evo Morales.
Crianças, mulheres e idosos foram as principais vítimas da tragédia. O mundo assistiu a um ato de barbárie classificado como genocídio continuado pelas vozes mais honestas e pelos governos mais progressistas da comunidade internacional.
Apesar da desinformação e da manipulação que caracterizam a indústria midiática do capitalismo hegemônico, as notícias conseguem ser divulgadas graças à honestidade e integridade de jornalistas que se sentem no dever de investigar, informar e transmitir sua denúncia; enfim, de não serem cúmplices, com seu silêncio, do massacre e da injustiça.
A operação militar israelense na Faixa de Gaza destruiu escolas, abrigos, e outros objetivos civis e causou, mais uma vez, a morte de pessoas inocentes, em flagrante violação do direito internacional.
Há alguns dias recebemos a surpreendente notícia de que o companheiro Carlos Aznárez, jornalista e diretor há 22 anos da agência de comunicação Resumen Latinoamericano teria sido acusado pela Delegación de Asociaciones Israelitas Argentinas de “organização e propaganda discriminatória” por ter participado de uma atividade solidária com o povo palestino e por ter contribuído para difundir a verdade.


Seria cômico, se não fosse tão vergonhoso e repugnante, que se pretenda condenar por discriminatório um ato tão justo como o de rechaçar a criminosa agressão israelense ao território de Gaza e se tente processar um jornalista honesto por exercer dignamente sua profissão e seus direitos como cidadão.


O capítulo cubano da Rede em Defesa da Humanidade vem prestar sua solidariedade e compromisso com nosso companheiro Carlos Aznárez, ao mesmo tempo que convoca todos os homens e mulheres defensores da liberdade e dos direitos humanos que se unam a essa ou outra convocação similar e, todos juntos, façamos da causa de Carlos não somente nossa bandeira mas uma arma mais eficaz na luta para denunciar os que procuram, inutilmente silenciá-lo com o velado propósito de calar toda a humanidade.


Havana, 03 de novembro de 2015.


Lilian Álvarez
Red de Redes em Defensa de La Humanidad
Calle 23 entre 8 y 10 #1107 Vedado, La Habana
@soshumanidad<https://twitter.com/soshumanidad,

  https://www.facebook.com/unaespecie.enpeligro?ref=ts&fref=ts
Sitio: http://www.especieenpeligro.org/


                                                  VENCEMOS !!! VENCEREMOS !!!

GOOGLE: SÍMBOLO DO BLOQIEIO

O Google também bloqueia !

Para quem pensa que "o bloqueio contra Cuba acabou","as relações diplomáticas entre EUA e Cuba se normalizaram", "já até abriram embaixadas em ambos os países", etc .....arrã, arrã....

Pois é, vejam só que liberdade a do Império:

Cidadão se encontra em Cuba e vai baixar um programa - no caso, um desses para vídeo chamadas. Simples, não é? Aquelas coisas que em qualquer país se faz com facilidade: baixar um programa. Não se trata de uma atividade perigosa, sequer. Bom, a pessoa não consegue, após várias tentativas e aí o Google ainda tem a capacidade de responder:

Google
This product is not available in your country
Thanks for your interest, but the product that you're trying to download is not available in your country.
©2006 Google - Home - About Google

Em tradução livre: "Este produto não está disponível em seu país.
Obrigado por seu interesse, mas o produto que você está tentando baixar não está disponível em seu país"

É assim que o império diz que quer 'normalizar' as relações entre os dois países????

Parece um pouco difícil com esse tipo de conduta........

                                                               VENCEREMOS !!!!!

MINISTRO DA SAÚDE DE CUBA VISITA MINNAS GERAIS E ACOMPANHA OS TRABALHOS DO PROGRAMA MAIS MÉDICOS

 O ministro da saúde de Cuba, Roberto Morales, está em Minas nesta terça-feira (17/11) visitando profissionais cubanos que atuam no Programa Mais Médicos. No início da manhã, ele se reuniu com o Secretário de Estado de Saúde de Minas Gerais, Fausto Pereira dos Santos. “A parceria do governo cubano foi fundamental para o Mais Médicos dar certo. O povo cubano é generoso e está presente em vários lugares do mundo, especialmente na saúde”, afirmou o secretário Fausto.

O ministro vai acompanhar as atividades desenvolvidas pelos médicos no município de Contagem, onde 27 cubanos integram o Programa. “O objetivo é ver de perto o andamento do Mais Médicos, saber como os profissionais estão. E, no final, ter um panorama de como está sendo desenvolvido o trabalho e a cooperação técnica entre os países”, disse o ministro.

O Programa Mais Médicos foi criado para diminuir a carência de médicos nas regiões prioritárias para o Sistema Único de Saúde (SUS) e, assim, reduzir as desigualdades regionais na área da saúde. Em Minas, 1.500 profissionais integram o programa, sendo desses 990 cubanos.

Fazem parte da comitiva do ministro Maria Angélica Gomes, coordenadora regional do Programa Mais Médicos da OPAS-Brasil; a embaixadora de Cuba no Brasil, Marielena Ruiz Capote, e o médico José Santana, do Departamento de Planejamento e Regulação da Provisão de Profissionais de Saúde do Ministério da Saúde (DEPREPS).






Fotos: Marcus Ferreira
Fonte EmbaCuba_Brasil
                                                                 VENCEMOS !!! VENCEREMOS !!!

17 de nov de 2015

COPACABANA EM POESIA DE RAUL DE RAUL CAPOTE.

#‎FIMDOBLOQUEIO‬

Copacabana
Por: Raúl Antonio Capote

 
Muchacha breve dormida sobre la duna
La gente
La playa
Inmensa vela de náufragos sobre el mar
Revuelo de gaviotas
La cinta negra y blanca se enreda en los pies
El sol desnudo sobre la arena
Turistas
Volátiles sombras de otra galaxia
La música
La piel
La gente
La Playa
El vendedor de lienzos
Minúsculas flores de papel crecen en la arena
Cintas blancas
Castillos de naipes
Espejos que saltan sobre las olas
Más allá de las peñas encendidas
La gente
La playa
Quimeras que juegan perderse en la espuma
Las barcas
Las sillas
La belleza
Un torreón de polvo que se desvanece al viento
Retazos
La Playa
La gente
La luna que huye y salta entre las mallas
Inalcanzables manos que se tienden
Se empinan
Imposible
La pelota rueda y se pierde
Luz que enceguece
No hay mañana
No hay tempo
Es ahora
Ese galimatías de sombrillas
Esa risa de agua turquesa
La playa
La gente
El sueño
El reloj
Las horas
De este lugar no se regresa nunca.


                                                VENCEMOS !!! VENCEREMOS !!!

CUBA: JORNALISTA LIBANESA WEHDI WAFICA PRESTA HOMENAGEM EMOCIONANTE AO COMANDANTE FIDEL CASTRO.

 
Por Al Mayadeen / Fotos: Héctor Planes, de Resumen Latinoamericano, Cuba /04 de Nov. 2015.



As palavras foram pronunciadas em um ato realizado em Cuba chamado “O mérito à vida” em homenagem a Fidel. Wafica faz parte de equipe que leva adiante a excelente cadeia de televisão internacional Al Mayadeen e também o Resumen Latinoamericano.

Meu Querido Comandante :

Sou uma mulher árabe que um dia chegou a esta terra abençoada....Era dezembro de 1980..Eu era muito jovem...Tinha somente 17 anos e só sabia da vida o que as freiras tinham me ensinado. Me dediquei durante aquele ano a estudar o espanhol traduzindo seus discursos com o dicionário... Esses discursos, meu Comandante, junto com o exemplo e o cuidado de nossa eterna e terna Vilma, fizeram de mim outra pessoa. Tantas cortinas se abriram para mim e a partir dali, tomei um caminho, o de lutar por um mundo melhor, que não é outro senão que o caminho de Fidel....

11 anos vivi sob este céu que me deu meus dois filhos....e depois fui para lá....bem longe... para enfrentar junto ao meu povo todos os desafios tenebrosos e mais sui generis da história.....Como se não bastasse o sionismo, agora enfrentamos um Terrorismo obscurantista jamais visto na história e que não é nada mais que outra face do sionismo....Nossos povos sequer saíram do colonialismo e já caíram sob a agressão sionista e o jugo de alguns regimes que não conhecem o sentido nem a essência do termo que você tanto tem defendido : A Humanidade....Por isso mesmo segui fiel ao caminho que aprendi: o caminho de Fidel.... 

Trago um grito de socorro de nossas mulheres árabes, Comandante, que por si só representam uma causa da Humanidade. São exemplos de abnegação, sacrifício e heroísmo e também vítimas de todo tipo de discriminação. Mulheres mártires, prisioneiras, mães sofridas por seus filhos torturados e encarcerados nas masmorras sionista, por suas crianças cujo futuro é o mais incerto do mundo e que nunca traíram o compromisso de seguir lutando até vencer... Estas mulheres vêem em seu exemplo e obra, Comandante, uma tábua de salvação para a esperança.

O Comandante da Revolução Juan Almeida Bosque disse um dia que “os grandes não precisam de tantas palavras”. Está certo, muito mais quando se trata de um líder paradigma universal do humanismo e do internacionalismo.
O Comandante Chávez disse: “Fidel não pertence somente a Cuba, pertence a este nosso mundo, a esta nossa América. Após quase meio século de luta, Fidel pode mostrar a face com plena integridade e absoluta moral, não só ao povo cubano como a todos os povos do mundo”. ..Nós, Comandante, somos parte desses povos.

Concluo repetindo todos juntos com o índio Nabori quando disse (acompanhem-me, por favor) : Fidel...e este que derrotou a besta para o bem do homem....Este que da sombra se converteu em luz...este tem um nome, somente um nome:
FIDEL CASTRO RUZ

Longa vida, Comandante..

Viva Fidel !

Viva Raúl !


Viva a Revolução Cubana !

Viva a amizade árabe – cubana !

Via RESUMEM - La otra cara de las noticias de América Latina y el Tercer Mundo. 

                                                                                 VENCEMOS !!! VENCEREMOS !!!

16 de nov de 2015

EXCELENTE ENTREVISTA DE 17 MINUTOS EXPLICA OS CONFLITOS NO ORIENTE MÉDIO

#‎FIMDOBLOQUEIO‬

Em entrevista no estúdio, Bruno Lima Rocha, professor do curso de Relações Internacionais da Unisinos falou sobre como o grupo terrorista   se organiza e explicou o motivo dos últimos ataques terroristas. 


                                                                                                                                                                                                                                                                                                                                                     VENCEMOS !!! VENCEREMOS !!!

UNESCO ATESTA: EM CUBA, VENEZUELA E BOLÍVIA O ANALFABETISMO FOI ERRADICADO

#‎FIMDOBLOQUEIO‬

Unesco atesta: em Cuba, Venezuela e Bolívia o analfabetismo foi erradicado
Para os desinformados que só repetem ‘bolivarista, bolivariano’ uma notícia de agosto deste ano, mas que joga luz sobre a estupidez do discurso conservador sobre  os governos progressistas latino-americanos.
O governo boliviano do presidente indígena Evo Morales aplicou o método “Sim, eu posso” desenvolvido por Cuba e que já havia sido usado com sucesso na Venezuela. O resultado? Analfabetismo erradicado na Bolívia em 2008 (reconhecido pela UNESCO em 2014), assim como foi em Cuba há décadas (erradicado em 1961) e assim como foi na Venezuela chavista (em 2005).
Ah! esses bolivarianos que ensinam o povo a ler e escrever, que ‘criminosos’ são estes ‘ditadores comunistas’ e ainda são reconhecidos pela UNESCO! Assim não pode, assim não dá! (Contém ironia).
Da próxima vez que você ver ataques aos governos progressistas da América Latina, desconfie, procure mais informações a respeito, deste modo você não será enganado por uma mídia concentrada e monopolista que ao invés de denunciar as atrocidades do narcogoverno do México quer lhe vender o modelo neoliberal e assassino daquele país como ideal para o nosso país e para demais países latino-americanos.
Com método cubano de educação, Unesco declara Bolívia um país livre do analfabetismo
Da Redação do Brasil de Fato
01/08/2014
 
Reprodução
Governo Evo Morales aplicou o método “Sim, eu posso” desenvolvido por Cuba e que já havia sido usado com sucesso na Venezuela
O vice-ministro da Educação alternativa da Bolívia, Noel Aguirre, declarou na última terça-feira (29) que a Unesco aceitou o relatório enviado pelo governo que aponta que o país está livre do analfabetismo.
“Podemos dizer orgulhosamente que o Estado Plurinacional é um estado livre do analfabetismo”, declarou.
De acordo com Aguirre, o país tem nesse momento um índice de 3,8% de analfabetos, abaixo dos 4% que a ONU declara que um país precisa ter para erradicar o analfabetismo. O ministro apontou que o objetivo do governo é chegar até a população “residual”,  com mais de 60 anos.
Nascido em Cuba, o método “yo si puedo” (sim, eu posso) começou a ser exportado para outras nações a partir de 1999 e já foi utilizado na alfabetização de milhões de pessoas pelo mundo e foi utilizado pelo governo Morales.
O método busca entender as necessidades dos alunos e  todas as peculiaridades do local ultilizando recursos audiovisuais e combinações entre números e letras. Além disso,  tem a vantagem de poder ser durar pouco mais de três meses e de poder ser impantado em locais com pouco estrutura.
No Brasil, o método é aplicado pelo MST em diversos estados, e foi importado pelo governo Lula em 2010.
 Via Portal Forum

                                                                VENCEMOS !!! VENCEREMOS !!!

GUANTÁNAMO... ATÉ QUANDO?


WASHINGTON — O Senado dos Estados Unidos aprovou nesta terça-feira um projeto de lei de política anual militar que impede a transferência de presos no centro de detenção de Guantánamo, em Cuba, aos Estados Unidos. A Casa Branca afirmou que o presidente Barack Obama deve ratificar a decisão, apesar do atraso que causaria no fechamento da prisão, medida que o presidente queria tomar antes de sair do cargo.

Com 91 votos favoráveis e três contra, a medida aprovada autoriza o gasto de US$ 607 bilhões para o Departamento de Defesa no ano que vem e inclui US$ 5 bilhões em cortes excluídos da versão vetada anteriormente por Obama. O presidente negou a anterior porque diminuía os cortes em gasto militar sem afrouxar restrições nas despesas domésticas.

O projeto, que foi revisado para caber em um orçamento de dois anos que Obama assinou na semana passada, foi aprovado com facilidade na Câmara Baixa do Congresso, por 370 votos a favor e 58 contra. A votação para o Ato de Autorização de Defesa Nacional (NDAA) representou um golpe contra a vontade do presidente de fechar a prisão antes de sair do cargo em 2017.

O porta-voz da Casa Branca, Josh Earnest, afirmou que há pontos muito importantes no projeto de lei para ser vetado novamente.

— Eu esperaria que o presidente assinasse o NDAA quando chegar à sua mesa — declarou em coletiva de imprensa. — Isso certamente não reflete mudança na nossa posição, ou na intensidade de nossa posição, sobre a necessidade de fechar a prisão de Guantánamo.

Junto com a extensão do impedimento da transferência dos presidiários em Guantánamo aos Estados Unidos, o projeto impõe novas restrições a transferências para outros países, como Líbia, Síria, Iêmen e Somália.

Até mesmo legisladores que querem fechar a prisão, como o senador republicano John McCain, se mostraram frustrados que Obama, na Presidência desde 2009, ainda não tenha enviado um plano para o Congresso para tanto. O chefe de Estado deve apresentar uma estratégia esta semana, segundo a Reuters.

Para parte dos republicanos, Guantanamo é essencial para a prender de militantes estrangeiros suspeitos. No entanto, Obama e legisladores a favor, principalmente democratas veem a prisão como símbolo prejudicial de abuso e detenção sem culpa.

POR O GLOBO E COM AGÊNCIAS INTERNACIONAIS

                                                               VENCEMOS !!! VENCEREMOS !!!