24 de set de 2013

POEMA DO THIAGO DE MELLO EM HOMENAGEM AOS CINCO CUBANOS

Belíssimo poema dedicado aos Cinco, escrito após o poeta receber os versos que Antonio Guerrero escreveu da prisão, a propósito dos 15 anos de encarceramento dele e de seus companheiros, completados dia 12.09.2013.

UM CANTO DE CINCO CRIANÇAS AOS QUINZE DOS CINCO

Seu poema, Antonio, me chega
como um pássaro molhado,
parece ferido, que pousa
no silêncio sonoro
de minha floresta, cantando:
São os quinze dos cinco.
Quinze anos serão amanhã
Dos cinco meus irmãos
feridos pela escuridão
mas fortes de esperança
e verdade, por seu poema,
me abraçam, cheios de luz.
Para de responder, Antonio,
chamo a cinco crianças, chegam
contentes embaixo da chuva,
lhes digo vamos cantar
de mãos dadas, rodando,
uma cantiga de amor
bem forte para que chegue
ao profundo coração
de cinco lindos irmãos
que estão presos, vai fazer
quinze anos, porque lutam
- certos de que vencerão -
Pelo reinado, no mundo,
da aurora e da infância.
Ciranda, cirandinha,
vamos todos cirandar,
cantando: Os cinco irmãos
Vencerão, e aí, virão.

Thiago de Mello
Madrugada de 10 de setembro de 2013,
Floresta Amazônica.





5 de set de 2013

MST se une à Campanha de Libertação dos Cinco Cubanos

O Movimento dos Trabalhadores Rurais Sem Terra entra na
 Campanha Internacional de Libertação dos Cinco Cubanos Antiterroristas 
injustamente aprisionados nos EUA.

Sem Terrinha lançaram a Campanha pela Libertação dos Cinco !

i VOLVERÁN !!












5x5: MAIS DA FITA AMARELA

Uma tradicional canção norteamericana agora conclamando laços amarelos pelos Cinco !!

Lindo !!!!!! Universal !!! Linda canção - linda história !!!



Mais história: René em entrevista:

" A fita amarela é um símbolo que se incorporou na cultura do norteamericano, que se iniciou durante a Guerra Civil inglesa, quando as esposas dos combatentes os esperavam com fitas amarelas. Depois foi transmitido à Guerra Civil dos EUA e através do tempo foi mudando de significado, até que nos anos 70 do século passado uma canção que fez época voltou a colocá-la na cultura norteamericana. A canção é uma linda história de um preso que está para sair do cárcere e que pede à sua amada que, se ainda o ama, coloque uma fita amarela em uma árvore. Através da letra e dos versos da canção se vai desenvolvendo a ansiedade deste homem que vai sair da prisão e sua espera para saber se na árvore estará a fita amarela e quando chega ao local o que vê na árvore são CEM fitas amarelas.
A partir desse momento, esta fita se converteu em um símbolo para o norteamericano que espera alguém em uma missão no exterior, um soldado, um ente querido, e essa é a mensagem que queremos que vocês façam chegar ao povo norteamericano: que saibam que o povo cubano está esperando 4 de seus filhos. Que não é somente a família, que não é somente quem os conhece pessoalmente, mas que há um país, um povo que está esperando 4 de seus filhos injustamente encarcerados nos EUA.
Contamos com vocês para isso, confiamos em vocês. Queremos que esta seja uma jornada diferente e também queremos que seja a última jornada e creio que este é o momento de trazê-los para casa e para isso contamos com o apoio de vocês.
Muito obrigado.
René."

FITAS AMARELAS NO MUNDO PELOS ANTITERRORISTAS CUBANOS

O Comitê Internacional pela Liberdade dos Cinco Antiterroristas cubanos condenados nos EUA convocou hoje amigos e grupos solidários a multiplicar fitas amarelas, símbolo da esperança, pelo retorno desses homens à sua Pátria.



Durante as ações que se realizem na jornada de 5 de setembro a 6 de outubro, em especial as de 12 de setembro, dia que marca os 15 anos de prisão de Gerardo Hernández Nordelo, Ramón Labañino Salazar, Antonio Guerrero Rodríguez, Fernando González Llort e René González Sehwerert, deve-se portar fitas amarelas, expressou o grupo.

Se espera que tanto "nos EUA como em todas as partes do mundo, nas marchas, plantões , atos e vigílias, em frente à Casa Branca e às embaixadas de Washington, se leve fitas amarelas como as que usarão os familiares dos Cinco e todo o povo cubano que espera o regresso de seus filhos à Pátria" assinalou o Comitê em comunicado divulgado hoje. 
São "15 anos de injusta prisão, 15 anos de vingança pelo delito de serem dignos e defender o direito à vida de seu povo; 15 anos que são uma vergonha para o mais elementar princípio de justiça; 15 anos de perversas manipulações, de violações a eles e suas famílias" reiterou o texto.
E apesar disso os Cinco - como são identificados - não guardam ódio nem rancor e tudo que nos pedem é que façamos chegar ao povo estadunidense a verdade.
Em uma entrevista difundida ontem através da TV cubana, René González pediu que o país se encha de fitas amarelas no 12 de setembro " a que o visitante ou o correspondente estrangeiro que esteja na Ilha não possam ignorá-lo" e não possa deixar de relatar que o povo da nação antilhana espera por 4 de seus filhos que ainda permanecem em prisões estadunidenses.
A fita amarela é um símbolo para o povo estadunidense, baseado em uma lendária canção de amor, cuja história foi se adaptando, mas que perdurou por mais de um século. Nela se conta que um preso que vai sair da prisão e a única coisa que pede à sua amada é que , se ainda o ama, se ainda o espera, amarre uma fita amarela em uma árvore.
Os Cinco foram presos enquanto monitoravam na cidade de Miami os movimentos e atividades de indivíduos e grupos violentos dedicados a planejar atos terroristas contra Cuba, como os que deixaram mais de cinco mil vítimas entre mortos e feridos ao longo de meio século.
Em 4 de setembro de 1997 - completando hoje 16 anos - explodiu uma bomba em um hotel de Havana que matou o jovem italiano Fabio Di Celmo, uma ação criminosa organizada por Luis Posada Carriles, terrorista internacional reclamado pela justiça da Venezuela pela derrubada de um avião civil cubano com 73 pessoas a bordo em 1976 e que hoje vive livremente em Miami.

Washington, 4 de setembro de 2013
Prensa Latina.

Vamos todos colocar uma fita Amarela dia 12/09, como forma de dizer a Obama que seguimos esperando pela Liberdade dos Cinco Heróis cubanos presos injustamente nos Estados Unidos por lutarem contra o terrorismo.