22 de ago de 2013

Diego Maradona denuncia a injustiça no Caso dos Cinco e exige sua libertaçao imediata

O melhor jogador de futebol argentino de todos os tempos, Diego Armando Maradona, exigiu do presidente Barack Obama a libertaçao imediata dos Cinco Cubanos, presos injustamente nos Estados Unidos desde 1998.



Em uma mensagem dirigida ao governante estadunidense, o ex-director técnico da seleção argentina declarou que ele “tem a oportunidade de mudar a história das relações entre seu país e a República de Cuba”. 
Referindo-se à necessidade de pôr fim à injustiça que há quase 15 anos sofrem Gerardo Hernández, Ramón Labañino, Fernando González, Antonio Guerreiro e René González, afirmou que “toda América Latina o observa (a Obama) e espera que compreenda a gravidade destes fatos”. 
Maradona uniu-se desta maneira ao clamor internacional, quando se cumprem 15 anos da cruel e injusta detenção dos Cinco, que viram negados seus direitos a um julgamento justo e foram condenados sem provas por crimes que não cometeram. 

A reivindicaçao da liberdade para os antiterroristas cubanos já foi apoiada antes, na Argentina, pelo Prêmio Nobel da Paz, Adolfo Pérez Esquivel, por Hebe de Bonafini, presidenta da Associação das Mães da Praça de Maio, e por Estela de Carlotto, integrante das Avós da Praça de Maio. 
A injustiça sofrida pelos Cinco também tem sido denunciada por Leandro Despouy, auditor geral da Nação, e dezenas de deputados, senadores, dirigentes de organizações políticas, sindicais, sociais e universitárias, entre outros. 
Os Cinco, como se lhes conhece internacionalmente, cumprem severas condenações por investigar planos de atentados contra Cuba, traçados por grupos terroristas localizados em território estadunidense.
(Com informação de Imprensa Latina)

XXI Convenção Nacional de Solidariedade a Cuba - Participaçao do Comitê do Rio (+fotos)


O Comitê Estadual do Rio de Janeiro pela Libertaçao dos Cinco Cubanos participou da XXI Convenção Nacional de Solidariedade a Cuba, realizada neste último mês de Junho (2013), em Foz de Iguaçu. Além de abrir um importante espaço de divulgação e denúncia do Caso dos Cinco, a atividade também possibilitou a troca de experiências entre os diversos comitês brasileiros, contribuindo para a construção, o fortalecimento e o estreitamento de suas ações.

Integrantes do Comitê do Rio encontraram-se com Adriana, esposa de Gerardo, um dos Cinco Cubanos, que nos presenteou com um símbolo dos 5 e uma linda carta de agradecimento deles pelos esforços realizados em nome da justiça para a libertação imediata dos Cinco antiterroristas. Sentimo-nos honrados e fortalecidos em nosso compromisso e solidariedade com os Cinco, suas famílias, e seus (nossos) ideais! 

¡VENCEREMOS!

¡VOLVERÁN!





Confira mais fotos da Convençao em:


Fernando González completa 50 anos




No último domingo, dia 18.08.2013, completa 50 anos de idade um dos filhos mais fiéis e valorosos de Cuba, Fernando González, patriota que junto com 4 irmãos de luta foi condenado nos Estados Unidos por defender seu país do terrorismo.
Mais uma vez, Fernando passou seu aniversário longe de sua pátria natal, sem abraçar sua querida mãe nem sua amada esposa Rosa Aurora, por causa de um injusto, manipulado e irregular processo legal.
Outro aniversário na solidão de uma cela estadunidense onde nem sequer as grades poderão impedi-lo de receber o carinho de todo o povo cubano, nem as mensagens de felicitações e alento na sua jornada.
Nestes 50 anos, Fernando González sentirá com mais força a solidariedade de sua grande família de cubanos e de milhares de pessoas que em todo o mundo se alegrarão e redobrarão ações para que cesse a injustiça que no próximo 12 de setembro chegará a 15 anos.

Ativistas farão vigília na Casa Branca pela liberdade de cubanos

Ativistas cubanos convocaram um protesto previsto para acontecer no próximo dia 12 de setembro, em frente à Casa Branca, nos EUA. Na data que cumprem 15 anos de prisão, os manifestantes devem pedir a liberação dos cinco antiterroristas detidos, condenados em juízo irregular.

A ação é promovida pelo Comitê Internacional pela Liberdade dos Cinco, que pretende realizar uma jornada pacífica de vigília, na qual será pedido ao presidente norte-americano, Barack Obama, que devolva Gerardo Hernández, Ramón Labañino, Antonio Guerrero e Fernando González à Cuba.

Os participantes devem cercar a mansão Executiva e buscar chamar a atenção com faixas para pedindo justiça: “Já é suficiente”, “fim da injustiça”, “chega de impunidade”, “liberdade para os cinco cubanos agora”.



Além disso, em uma tarefa conjunta, o escritor canadense Stephen Kimber, autor de “La verdadera historia de los Cinco Cubanos”, deve apresentar seu livro em sete eventos nos EUA. Em Boston, ele irá encontrar com o filósofo Noam Chomsky e com o representante do grupo dos Cinco, Martin Garbus, em Nova York. O livro resulta de um extenso trabalho de investigação que inclui a revisão de mais de 20 mil páginas de registros judiciais.

Especialistas indicam a irracionalidade das sentenças que cumprem os cidadãos cubanos: Hernández (perpétua), Labañino (30 anos), Guerrero (21 anos e 10 meses, mais cinco anos de liberdade supervisada) e González (17 anos e nove meses). Este último já cumpriu 85% de sua pena em 2011 e, por isso, passou ao regime de liberdade assistida.

O Comitê Internacional adverte que as ações a favor da liberação desses homens devem aumentar. “Não se pode esperar que eles saiam da cárcere por cumprimento da sentença, pois um deles, Gerardo, não tem essa data em seu calendário”.

Um painel da Organização das Nações Unidas (ONU), em maio 2005, questionou a prisão ilegal e arbitrária dos cinco cubanos, como então concluiu em uma decisão histórica, que sugeriu remediar de imediato esta situação, mas até agora o governo dos EUA não tem feito nada para corrigir.

Com informações da Prensa Latina,
Da redação do Vermelho

9 de ago de 2013

09.08.2013 - ANIVERSÁRIO DE RAMÓN

Hoje, 9 de agosto, Ramón Labañino completa 50 anos e já há 15 preso injustamente em um cárcere estadunidense. 
Assim como seus 4 irmãos.

Transcrevemos, a seguir, a traduçao da carta que Ramón escreveu, quando foi condenado: 

"Se por evitar mortes de seres humanos inocentes, se por defender nossos países de terrorismo e evitar uma invasão inútil a Cuba, se é por isso minha condenação hoje, bem-vinda seja! 
Usarei o uniforme de detento com a mesma honra e orgulho com que um soldado leva suas mais valiosas insígnias.
Este foi um julgamento político e , como tal, somos presos políticos!
Eis aqui toda a evidência e aqui está escrita a história:
Será ela que nos fará a verdadeira justiça!"





Atividade da ACJM/RJ - Participaçao do Comitê


A atividade da Associação Cultural José Martí e do mandato do deputado Paulo Ramos foi realizada (cartaz abaixo), como previsto, neste dia 07/08/2013 com a exibição do filme "Desafio" e com um debate posterior em homenagem ao 26 de julho e do aniversário do Comandante Fidel Castro.


O Comitê Estadual do Rio de Janeiro de apoio à Campanha dos Cinco Cubanos fez parte da mesa, divulgando para os presentes o caso dos Cinco Heróis. A plateia participou com perguntas e todos receberam um pequeno resumo impresso do caso. Algumas pessoas declararam apoio aos Cinco e se disseram prontos a aderir à causa.

A seguir, algumas fotos da atividade:







5x5: Agosto de 2013 - Comitê visita Nicarágua

Integrantes do Comitê Estadual do Rio de Janeiro pela Libertação dos Cinco Cubanos visitam a cidade de Manágua, na Nicarágua, e realizam ato pela Jornada Internacional pelos Cinco ("5 x 5", organizado todo dia 5 de cada mês), em Agosto de 2013.

¡ VOLVERÁN !

Confira, a seguir, algumas fotos da visita:

"Praça Cuba" - a praça conta com homenagens ao povo cubano e a placa da foto reivindica a liberdade aos Cinco Heróis:


Palácio Presidencial em Manágua:
 

Em Puerto Allende, Manágua: